OBAMA DIZ QUE EUA 'DEVEM E VÃO TOMAR MEDIDAS' CONTRA RÚSSIA POR CIBERATAQUES

Obama diz que EUA 'devem e vão tomar medidas' contra Rússia por ciberataques


Para Obama, Putin 'esmagou democracia na Rússia'; presidente dos EUA também criticou republicanos por condenar sua postura em relação a Kremlin e apoiar Trump

“Eu acho que não há dúvidas de que, quando qualquer país estrangeiro tenta impactar a integridade das nossas eleições, nós precisamos tomar medidas. E nós iremos [tomar medidas], no momento e local que escolhermos. Algumas [destas medidas] poderão ser públicas, algumas poderão não ser”, disse Obama.
Esta é a primeira vez que o mandatário fala de um possível confronto com a Rússia após a inteligência norte-americana acusar o país de ter sido o responsável por hackear o Partido Democrata e vazar milhares de emails, prejudicando a campanha da democrata e ex-secretária de Estado, Hillary Clinton. O governo russo rejeitou as acusações em diversas ocasiões.
Segundo Obama, as agências de inteligência dos EUA ainda estão conduzindo investigações para conhecer quais foram as motivações do governo russo com o ataque. “Quando eu receber o relatório final, acho que poderei apresentar quais foram as motivações. Mas isto de forma alguma diminui o ponto básico que todos percebemos durante as eleições presidenciais: que o ataque russo criou mais problemas para a campanha Clinton do que para a campanha Trump”, afirmou.
Entre os vazamentos, estavam emails de Hillary e de seu então chefe de campanha, John Podesta.

Obama, entretanto, não culpou o incidente por ter sido responsável pela derrota de Hillary no pleito, afirmando que nunca se sabe “quais fatores farão a diferença, mas não tenho dúvidas de que teve algum impacto”.
Enquanto Obama fala em possíveis retaliações à Rússia, o presidente eleito Donald Trump chegou até a zombar da possibilidade de ter sido auxiliado por ataques cibernéticos vindos dos russos, o que Obama classificou como “irônico”.
“A ironia disso tudo, claro, é que durante a maior parte do meu mandato, uma parcela significativa do Partido Republicano me criticava frequentemente por não ser duro o suficiente com a Rússia. Essas mesmas pessoas apoiaram Trump durante a campanha eleitoral, mesmo sabendo que um dos pontos principais de sua política externa era de que os EUA não deviam ser tão duros com a Rússia”, apontou Obama.
Para ele, essa atitude dos republicanos e de seus eleitores mostram uma “inconsistência” de interesses e opiniões. Contrário a essas posições, o mandarário também disse que Putin não é uma pessoa que deve ser defendida ou apoiada.
“Ele foi o antigo líder da KGB [extinto serviço secreto russo], responsável por esmagar a democracia na Rússia, abafar a imprensa, aprisionar dissidentes políticos, combater esforços norte-americanos de expandir a liberdade, e está constantemente tomando decisões que estão levando à matança na Síria”, afirmou.
Independentemente disso, Obama argumentou que as diferenças entre republicanos e democratas com relação à Rússia devem ser colocadas de lado pelo bem da segurança dos EUA. “Não podemos deixar nossas diferenças obscurecerem a necessidade de entendermos o que os russos querem influenciando nosso processo democrático, e nos protegermos disso”.
NPR contatou o governo russo, mas não obteve resposta.
Fonte:http://operamundi.uol.com.br/conteudo/geral/45959/obama+diz+que+eua+devem+e+vao+tomar+medidas+contra+russia+por+ciberataques.shtml?

Postagens mais visitadas deste blog

RÚSSIA E CHINA ESTÃO JUNTOS NA SÍRIA

INTOLERÂNCIA,RACISMO ÀS CLARAS E FUZIS À MOSTRA : O QUE VI(E SENTI) NO MAIOR PROTESTO MOVIDO PELO ÓDIO EM DÉCADAS NOS EUA

BRASIL ABANDONOU LIDERANÇA DA AMÉRICA DO SUL PARA SE ALINHAR AOS EUA,DIZ PESQUISADORA